Canções do Quarto de trás

by D Mingus

/
  • Streaming + Download

     

1.
2.
03:15
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
03:13

about

"Pense num carretel de filme curto com centenas de imagens diferentes montadas aleatoriamente. O disco de estréia de D Mingus obrigava o seu espantado ouvinte a repetir o mesmo ato várias vezes: voltar o rolo ao começo para encontrar a história seguinte. As histórias de Filmes & Quadrinhos estavam umas sobre as outras, mis. Era coisa de se passar um tempo achando que tanta agonia para mostrar tudo de uma vez significava que aquela estréia seria o último disco. E lá se foi o pobre ouvinte, atencipando a orfandade, assisistir ao mesmo filme cem vezes. E aprender que o disco tinha lá suas exigências: fones de ouvido e sozinhez.

Quando veio Canções do Quarto de Trás os fones de ouvido e a sozinhez se animaram, saíram pra comemorar, fizeram empréstimos. Em vão. Canções do Quarto de Trás tem lá outras exigências: um sistema de som ambiente e gente que goste de ficar junto, ouvindo música. Parece um vinil, tem duas partes, cores embaixo das letras, letras embaixo de claves. Uma pessoa para manusear o encarte, outra para equalizar o som; alguém para apontar uma sacada, alguém para voltar a música; talvez uma conversa entre os lados A e B. Falar de Syd Barret, dos Mutantes, dos discos da Elephant Six, de algumas ruas, algumas tardes e algumas noites do Recife, de Saudade do Futuro. Você prefere ficar no seu cantinho, Sr. Melancolia? Então não vire o lado desse disco, não ande por esse Recife. Não deixe cada instante ficar mais vibrante. Fique aí, aconchegado. O quarto de trás é grande. Cosmicamente grande."

(Alfredo Dias)

credits

released May 3, 2015

tags

license

all rights reserved

about

D Mingus Recife, Brazil

contact / help

Contact D Mingus

Streaming and
Download help

Track Name: Senhor Melancolia
Senhor Melancolia

Abram alas para o senhor melancolia
Com sua capa preta esconder o dia
Alfinetando o peito de gente sombria
Let it bleed (while my guitar gently weeps)

O conheci aos treze numa tarde vazia
Quando fui despejado à cidade vizinha
Maldizendo o sol - vampiresca anomia
Let it bleed (while my guitar gently weeps)
Track Name: Édipo
Édipo

Depois de encontrar a dor
Apostar num novo amor
Era negar os olhos
Mesmo só razão
Viu o carnaval chegar
Como não dançar?

Cada instante
Ficava mais vibrante
Mais adiante
A moça no bar
Resolveu se entregar
Frevando com o ar
Embalando a própria esperança.
Track Name: Manicômio Aconchegante
Manicômio Aconchegante

Achei um tesouro
Sem ouro que valha
A própria procura
Se vejo piratas,
Defendo meu feito
Com toda bravura

O mundo é louco -
Manicômio aconchegante
Mesmo sem meta,
Vale seguir adiante

Fugia do mundo
E suas esquinas
Incertas e escuras
Sem perceber
Que assim já estava
Na sepultura

O mundo é louco -
Manicômio aconchegante
Mesmo sem meta,
Vale seguir adiante

O amor me deu mágoa
Encheu-me o corpo
Com sua amargura
Mas nele encontrei
O contraveneno
Que me deu a cura.

O mundo é louco -
Manicômio aconchegante
Mesmo sem meta,
Vale seguir adiante
Track Name: Rota de Colisão
Rota de Colisão

A violência vem
Vento que não se contém
A violência vem
Seu sopro não poupa ninguém
Você me vem com aço
Com ferro eu faço
O meu troco

O egoísmo vem
Eu lhe dou um quero cem
O egoísmo vem
Choque de trem contra trem
Eu ultrapasso seu espaço
Eu sou seu carrasco
O seu morto

A discordância vem
Violenta quando lhe convém
A discordância vem
Mata até quem prega o amém
Você toma o rumo contrário
É de guerra o cenário
Pede fogo
Não consigo lhe entender
Estamos eu e você
Em rota de colisão
Track Name: Pra não desesperar
Pra Não Desesperar

Olhos abertos pra vida:
Tenho toda sorte
De um ser-para-morte
E com aberta ferida,
Sangro num inferno
- retorno eterno

Quando o real despedaça
E não se acorda
Do pior pesadelo...
Canto por inteiro,
Pra não me desesperar

Acordei bicho na noite,
Fechei os olhos
- renasci medo
Tento correr de uma sombra
Mas vestes de aço
Me pesam o passo

Quando o real despedaça
E não se acorda
Do pior pesadelo...
Canto por inteiro,
Pra não me desesperar

Quando seguro a mão dela
Um sentinela
Está cedendo
Por fim desci da minha cruz
Num grito, num raio
Matei deus-jesus

Quando o real despedaça
E não se acorda
Do pior pesadelo...
Canto por inteiro,
Pra não me desesperar
Track Name: Jardim Suburbano
Jardim Suburbano

Recortes de um album etéreo
Pedaços da minha alegria
Pelas ruas vazias
Vias respiratórias congestionadas
Pelo mofo da nostalgia

De um bairro, anônima harmonia
Onde pulsa o ser despreocupado
Ócio divino brinquedo
Êxtase em um jardim suburbano
À luz do dia
Track Name: Retalhos (folk song)
Retalhos

Fiquei sem sorte
Por um momento
Agora entendo
Que outra luz vai surgir
Fico animado
Me alegro tanto
Costuro um manto
Retalhos cheios de cor

Menina grita
Garis trabalham
Se escrevem coisas
Que ninguém gosta de ler
Dia nublado,
Me dá preguiça
Então me forço,
Me esforço pra vir aqui
Track Name: Cochilo d'água
Cochilo D'água

Passa um cochilo d'água
Frente à casa
Escapa subindo a encosta
Grama brota,
Vento assopra...

À luz do luar
Passos de jaguar
- entra já menino,
Sai desse pomar
E te conto
Uma estória
Track Name: Diferentes Esquinas
Diferentes Esquinas

Onde você está ?
Fiz da sua rua um lar
E você nem passou por cá
Vem pra fora correr,
Brincar, contar estrelas

Sei que já é tarde
E tudo perigoso
Mas tenho sapatos de lã
Que não acordam o leão
Da sua jaula

Relógios enferrujados
Já estamos atrasados
Em diferentes esquinas
Enquanto a chuva afina
Um mentolado e um café
Track Name: João Semeador
João Semeador

Vento sopra - espiral
Junto ao caule um animal
A estremecer desejando raízes
Por estar a cem pés

Já rompi pro outro lado
Mas estar no meio é o meu fado
Não pude ser monge e nem burocrata
Tornei-me um vagamundo

João semeador
Corrompendo a juventude

Retornando àquela cidade
Pela estação mocidade
Diante de vistas viciadas, em avidez
Desço a bagagem

Serei culpado
De atentado a gravidade ?
Track Name: Cosmicamente
Cosmicamente

Vã jornada
pela estrada
num desvio erra e cai

Numa vala
cava o ventre
e um jato lhe traz

à superfície lunar
cosmicamente maior
mais uma gota no mar
quebrando ao cais